A DENTISTA

PERIODONTITE



periodontite é a doença periodontal que resulta da extensão do processo inflamatório iniciado na gengiva para os tecidos de suporte de periodonto.
A periodontite – também chamada de doença periodontal, é conhecida popularmente como piorréia – é uma inflamação crônica que acomete gengiva, osso e ligamentos de suporte dos dentes, sendo definida como uma condição patológica multifatorial complexa, na qual a microbiota assim como a resposta imunológica do hosoedeiro contribuem para a destruição do periodonto. Ela é uma das principais causas de perda de dentes em adultos e a principal causa em pessoas idosas, pela destruição aos poucos das estruturas de sustentação do dente durante as manifestações da periodontite ao logo da vida.


Ligamento periodontal - O ligamento periodontal e o cemento radicular desenvolvem-se do tecido conjuntivo (foliculo que envolve o germe dentário. O desenho esquemático retrata as várias fases da organização do ligamento periodontal que se forma concomitantemente com o desenvolvimento da raiz e a erupção do dente.


Início da periodontite - A doença periodontal é iniciada após a indução de um processo inflamatório multifatorial que tem como consequência o desencadeamento da expressão de enzimas, que por sua vez proporcionarão a síntese de mediadores inflamatórios, como citocinas e prostaglandinas, que tem a função de recrutar células de defesa, como mastócitos e macrófagos ao sítio inflamatório. Em contrapartida a resposta imunológica do indivíduo, ocorre a reabsorção óssea, sendo esta o principal problema da periodontite.
Esta doença pode, também, promover mobilidade e mudança de posição dos dentes e seus sintomas incluem sangramento gengival, alteração do paladar, sensibilidade dental, dores e desconfortos gengivais, alteração da cor dos dentes, mau hálito e tártaro – uma vez que há formação de bolsas nestas regiões, geralmente permeadas de bactérias, e destruição óssea. Em muitos casos, os dentes da frente podem se projetar para fora e pode ocorrer presença e acúmulo de pus.


Atualmente percebe-se uma relação desta doença com artrite reumatóide, doenças renais, diabétes e osteoporose. Infarto agudo do coração, partos prematuros, infecções pulmonares e úlceras também têm sido associados à periodontite. Entretanto, poucos estudos foram feitos no Brasil e há poucas pesquisas conclusivas.


Uma boa higiene bucal e visitas periódicas ao dentista previnem o aparecimento da infecção, uma vez que a formação de placas bacterianas é um dos fatores principais do aparecimento desta. Fumo, bruxismo, deficiências nutricionais, medicamentos e doenças emocionais podem potencializar os efeitos da periodontite.


O tratamento consiste em raspagens, tratamentos a L.A.S.E.R. e, em casos mais acentuados, cirurgias periodontais. Pode ser necessário o uso de antibióticos.
Atualmente pesquisas em biologia molecular, junto com a terapia fotodinâmica, buscam entender como funciona a doença periodontal e quais os melhores tratamentos.
Fonte :Wikipédia